segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

EU DESEMPREGADO

 
EU DESEMPREGADO ME CONFESSO

TRABALHEI

OBEDECI

NÃO MENTI

NÃO ROUBEI

NÃO CORROMPI

NÃO ME DEIXEI CORROMPER

POLITICA PERDOA-ME


A VÓS MINISTROS(1)
SECRETÁRIOS DE ESTADO
EX-MINISTROS
E A TODA A PANDILHA QUE NOS GOVERNOU

PEÇO:

QUE ME DE-EM A OPORTUNIDADE DE NÃO “ROUBAR”, MAS SIM DE DESVIAR OU SR CORRUPTO.

EM NOME DE TODOS AQUELES QUE PASSAM FOME, E GRANDES AFLIÇÕES, PARA POR UM PRATO DE SOPA NA MESA.

P.S  EU SERIA NESTE PAIS,  DE QUEM TEM OLHO É REI, -MENOS UM POBRE-

                     XTORIAS DA CARMITA

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Palavras que vêm de longe


Querida, eu e não somente eu, adoro-te a acho que és uma mulher fantástica, inteligente, apaixonada, fiel aos teus sentimentos e às tuas convicções, és generosa, gentil, talentosa e, portanto, só precisas lembrar que és tudo isso e mais para não ficares triste.
Não te quero deprimida, quero-te forte, és uma lutadora.
O corpo pode reclamar, pode parecer incapaz de te acompanhar a todos os destinos que queres visitar ou cumprir com todas as tarefas a que te propões, mas esse não é um detalhe essencial, essencial mesmo é o desejo que arde no teu coração e não o podes negar.
É o desejo de viver e de encontrar um pouco de felicidade e amor.

   Mariangela/dez/2012

domingo, 23 de dezembro de 2012

NATAL,NATAL,NATAL.





        O Natal é todos os dias,é mentira.Só os cínicos, quanto a mim pensam assim.


        A realidade, perante as dificuldades que enfrentamos, são as campanhas, os espectáculos etc. que se multiplicam nesta altura, para ajudar os pobres.
       
        Desde que me lembro, este é o Natal mais triste.

        Por estes dias vou ser avó,está eminente a chegada da minha Margarida,é uma feli-
 cidade, mas nada apaga a sensação de tristeza, das crianças que por pobreza não vão ter Natal.

                      carmita/dez/2012
       



quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

De mulher para mulher

DE MULHER PARA MULHER

Muito longe, ali junto ao sol, estão as minhas aspirações mais elevadas. Talvez não seja capaz de alcança-las, mas posso admirar a sua beleza, acreditar nelas e tentar chegar aonde me conduzem.
                                                         
                                                    Louisa  May  Alcott

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

A ti PAI

                  A TI PAI
 Quis ir ter contigo
Não havia viagens
Quantas vezes quis partir,
Para onde e para quê?
Quis sentir a tua presença,
Falo de ti muitas vezes.
Ficou o bom que me deste,
Mas ficou o vazio que deixaste.
Quando estou triste,
Quero ir ter contigo.
Não é fácil, mas é possível,
Só que não é justo, sofri,
Os outros sofreram também.
A vida é para ser vivida,
Com cumplicidade, e amor.
Não “OS” posso abandonar.
Quando partiste foi muito triste,
Era a tua hora, seria???
Vou tentar ser mais forte,
Só partirei na minha hora…!
MAS SENTIMOS MUITO A TUA FALTA, A TUA PRESENÇA.
BEIJOS….PAI, SENTIMOS SAUDADES DE TI……

                      carmita/dez/2012.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

O telefonema que não fiz


 (O que a solidão nos faz)

 Era meia-noite, ia-me deitar, aninhar-me no meu edredon. Foi um daqueles dias em estive sozinha, não vi nem falei com ninguém. De repente apeteceu-me falar, olhei para a mesa de cabeceira e o telemóvel lá estava, tão triste e mudo como eu, mas não eram horas de falar com ninguém. Pensei porque não falar para o céu?.  É tão sossegado, e lá ninguém dorme mas... não, não tive coragem, virei-me para o outro lado e fiquei a pensar , amanhã é outro dia, logo se verá...!







      carmita/dez/2012

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

A vida

a viagem
Quando eu partir, não chorem!
Nasci, era tudo cor-de-rosa,
Depois sofri e doeu muito.
Doeu tanto que não chorei!
Cai e senti a injustiça de cair
Mas não pensem que não ri
Não pensem que fui infeliz
Fui, fui muito feliz…
Por isso
Quando “eu” partir não chorem!
Cantem,  dancem até ao amanhecer
Pensem em mim com alegria.
Nunca perdi a esperança,
Na esperança vivi e sorri
Aceitei, tinha que ser assim,
Nas coisas boas e nas más.
As boas ficaram para sempre
As más são pétalas caídas,
De uma rosa, muito rosa,
Muito viva e muito sedosa,
De seda doce e rogosa,
Como a minha vida,
Mais espinhos que rosa,
Espinhos, são as dores físicas
Sempre presentes, insistentes
Mas não chorem, cantem e bebam
Porque eu vivi, ri, gritei de alegria
Vivi a vida com força e ternura,
Agradeço a Deus tê-la vivido


    carmita/dez/2012

sábado, 15 de dezembro de 2012

Um raio de sol



        Um raio de sol

        Hoje, o tempo estava enevoado.

        Mais um dia triste pensei.
      
        De repente vindo não sei bem de onde, um raio de sol veio-me aquecer.

        Olhei o céu e lá estava Ele...Só podia ser Deus, que enviou aquele raio de sol para

que eu não me esquece-se, que mesmo nos dias tristes ele está lá olhando por nós. Será?

                      carmita/dez/2012

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Chovia...

       CHOVIA....

      A chuva caía copiosamente, o trânsito circulava devagar.

      Ao ver o dia triste que se aproximava, lembrei-me chover é bom,lava a natureza.

      No meio destas equações, destes pensamentos absurdos, cheguei ao limite:como a meteorologia prevê muita chuva e vento para os próximos dias, era  tão bom que quando a tempestade passasse, tudo estivesse mudado,  as pessoas não sofressem o que estão a sofrer e as crianças sorrissem "livre leves e soltas" milagre??????eu só quero que isto tudo acabe!!!!!!



   carmita dez/2012

   

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Quando DEUS quer

Quando Deus quer:
O sol brilha
A chuva cai
As flores nascem
As árvores crescem
Os rios correm
O vento sopra
O mundo gira
Quando Deus não quer:
Os homens choram






    carmita dez/2012

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

ROSA



         ROSA

        A vida é uma rosa de pétalas, cor de rosa muitos suaves e sedosas.

        Os espinhos esses ensinam-nos a vi ver.

        Mas o que conta, são as pétalas de seda desta ROSA, amadurecida em que te transformas-te 

                                                      ROSA

      CARMITA/2012

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Sonhei


    Hoje sonhei, com o PAI NATAL. Não estava vestido de vermelho, mas sim de Dourado, trazia incenso e mirra, em vez das renas, eram camelos muitos muitos e muitos...

Fui ver e do oriente chegavam, as coisas que iam ajudar a matar (eliminar) a fome, acabava a tristeza deste povo que voltava a ser feliz e digno.

   Acordei, vi onde estava,as dores eram insuportáveis, chorei, mas chorei, como estou a chorar agora, copiosamente.

   Já não aguento mais.....

       carmita/dez/2012

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

A despedida

 A  despedida
 
Adeus meu querido, nunca mais te vou encontrar. O nosso caso acabou, ficou a certeza da minha solidão. Adeus meu príncipe, estás velho e tu sabes que nem um asilo há para ti. Vou fazer desta perda a tentativa de sobreviver a mais um desafio.
Mas tu meu companheiro ao partires, vais-me deixar cada vez mais isolada do mundo lá fora. Obrigada, lembra-te só tivemos um furo, não tivemos nenhum acidente, portamo-nos sempre bem, com muito brio, camaradagem e sobretudo dignidade.


Eu uma sobrevivente, vou lutar muito para continuar…!

OBRIGADO COMPANHEIRO, ADEUS PARA SEMPRE.

(Homenagem ao meu Primera 56-67-AX-no dia 31/7/2008)

P.S. foi para a sucata.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Cores da minha vida


 
  As minhas cores! Ainda que não sejam as cores da minha vida, eram as que eu desejava, para viverem sempre comigo.....

       carmita/2012

Lágrimas

 
A CHUVA BATIA NO VIDRO, SUAVE
ERAM AS LÁGRIMAS DA NATUREZA.
O CÉU ESTAVA CINZENTO COMO EU,
O CINZA CONTRASTAVA COM AS FOLHAS,
ERAM DE OUTONO AVERMELHADAS.
GOTA A GOTA, PINGO A PINGO,
A NATUREZA COMO EU CHORAVA.
TRISTEMENTE , OLHAVA E PENSAVA
COMO É POSSIVEL, TANTA SINTONIA.
O CÉU ESTAVA TRISTE,
CHORAVA NA RUA,
EU ESTAVA TRISTE, E…
CHOVIA NO MEU CORAÇÃO

          carmita/2012

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Folhas Caídas

Folhas caídas
São as folhas de árvores que ao acaso fui encontrando, umas maiores, outras mais pequenas, de todos os feitios e cores.Todas elas estavam no chão, .O mais importante, foi ao olha-las o que eu senti, ao vê-las ali e tristes abandonadas, tal como
eu me encontro muitas vezes. O ciclo da vida é mesmo assim e o que
nos ajuda, é que após O Outono, vem o Inverno, a Primavera, até chegarmos ao Verão onde o sol nos abençoa e nos
dá forças para continuar.
carmita-20-8-2008

                    carmita/2012

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

A VIDA


A vida é como um livro,
Mesmo que não o leias,
Não o deites fora


       carmita/2012

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

A PRINCESINHA DE SANFINS




     Era uma vez uma princesinha que se chamava Ísis. Todos os anos, no verão ia com a sua família passar férias, a Sanfins do Douro, .uma terra de gentes de paz, e hospitaleira. Assim que chegava, procurava instalar-se no melhor canto da casa, ou seja no sitio mais sossegado, sem confusão do entra e sai das visitas, e do reboliço de uma casa de férias.
    O stress da viagem de carro, deixava-a de rastos, nos primeiros dias era só descansar, pelo contrário a sua família, era um entra e sai, sem parar.
    Escusado será dizer que assim que eles saiam ela deitava-se na sua caminha e dormia, e dormia…
    Do seu canto, ela ouvia as coisas mais incríveis, era a Toninha e as suas histórias infindáveis, sobre o passado vivido em Sanfins.
    No seu canto Ísis suspirava, encolhia os ombros e até parece que sorria.
   Quando estavam lá os Charolas, para passarem um fim de semana, era de morrer a rir, pois o Sr. Tininho, e D. Toninha animavam os serões com as suas anedotas reais e inventadas. O Sr. António devido à sua doença, ouvia tudo com muita atenção. O João e a Catarina namoravam e D. Carmita ria às bandeiras despregadas.
   Do seu canto especial, a princesinha era atormentada, com o barulho dos foguetes, dos bombos, das fanfarras. Eram as festas populares e o povo adorava. Vinham do estrangeiro, filhos da terra que saíram à anos para outros países à procura de uma vida melhor, e voltavam nesta altura para festejar, em  honra de Nossa senhora da Piedade.
   A certa altura a princesinha Ísis começava, a sentir saudades da sua casa de Lisboa, o seu 5º. Andar era mais tranquilo.

Ísis era a única na família, uma gata cinzenta e branca, e onde quer que estivesse, era o charme, que nem todas as criaturas conseguiam ter. Era preciso ter berço, e o de Ísis era um berço de Gata com postura de Rainha.

               carmita/nov/2012

domingo, 28 de outubro de 2012

SOBE QUE SOBE

Sobe, que sobe
Sobe, que sobe, garota sobe,
Sobe, que sobe as longas escadas.
Ao fim do dia, já cansada,
Paras...Olhas para trás,
E não vês nada.
Fitas a vida de frente,
Olhos nos olhos, do futuro,
Sentes a brisa suave, e quente,
Brincar com os teus caracóis,
De criança crescida, abandonada.
A vida é desilusão, sem emoção,
É a obrigação de viver, sem nada.
Subiste, subiste, essas escadas.
Cansada sentiste, a chuva,
Fria, muito fria, gelada.
Entre as nuvens, veio o sol,
Que te fez sorrir e aquecer.
Aquele raio de sol, doce e quente,
Poisou leve , suave, no teu rosto,
Trigueiro, lindo e carente.. !.


          CARMITA/2012

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

OS INHOS E AS INHAS DA VIDA

OS INHOS E AS INHAS DA VIDA



Eras uma sementinha
Tornaste-te num ovinho.
Nasceste, ficaste um passarinho
Voaste, suave, de vagarinho.
Saíste do teu ninho,
Viste um passarinho…
Voaram juntos,
Construíram um cantinho.
E hoje no vosso raminho,
Felizes olham as estrelas
Que vos abençoam, sorrindo.


               CARMITA/2012

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

POR ONDE ANDARÁ ELA

       POR ONDE  ANDARÁ ELA?

Sempre de cabeça erguida, enfrentava a vida com alguma altivez, ou seja com orgulho.
Aqueles olhos lindos, sempre muito bem pintados, o que a tornava ainda mais bela e feliz.
O sapato de salto 8 cm, dava-lhe elegância e um charme muito especial.
Podia usar uns chinelos, mas sempre de salto alto. E deles nunca descia.
Onde foi parar, esta criança, esta jovem,  esta mulher, esta linda mãe?
Foi parar a uma lixeira, com certeza para ser reciclada, e transformada em papel de embrulho.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Mais uma vez

mais uma vez
MAIS UMA VEZ
Á LUZ DAS VELAS
MAIS UMA TAÇA
OUTRA, OUTRA E OUTRA.
NÃO SEI O QUE VEJO NELAS
A NECESSIDADE DE ESQUECER O PASSADO?
A VONTADE DE ENFRENTAR O FUTURO?

PAREI OLHEI ESCUTEI E EM FRNTE ANDEI!

O MUNDO GIROU A MINHA VOLTA
MAIS UMA VEZ
Á LUZ DAS VELAS
MAIS UMA TAÇA
OUTRA, OUTRA E OUTRA.
NÃO SEI O QUE VEJO NELAS
A NECESSIDADE DE ESQUECER O PASSADO?
A VONTADE DE ENFRENTAR O FUTURO?

PAREI OLHEI ESCUTEI E EM FRENTE ANDEI!

terça-feira, 23 de outubro de 2012

NA CAPOEIRA

NA CAPOEIRA
Era uma vez um galo, uma galinha e dois pintainhos que viviam numa capoeira.
Os pintainhos cresceram e ficaram pintos. O galo ficou triste com a vida,
olhou para a galinha e reparou que já lhe faltavam algumas penas, já não punha ovos, não era a mesma.
Os pintos quando podiam olhavam a mãe –galinha e de vez em quando davam-lhe umas bicadas. O galo nem se fala, até os mais velhos a pisavam.
Que fazer?! Pensou a galinha. Era verdade, era posta de lado em muitas coisas, só era requisitada nos SOS. A galinha queria inverter as coisas,
mas eram bicadas daqui outras dali, era insuportável, lembrou-se que talvez o Deus dos galináceos tivesse pena dela e a ajudasse nesta situação. A verdade é que a força era pouca, mas a esperança era muita.
Até  no Natal a magoavam, mas esta galinha, acima de tudo adorava o Natal,
E chegou à conclusão, não havia nada a fazer…estava escrito.!
    Carmita/2009
 
 
 

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

POESIA = AMOR

ESPERAR POR ELE
VIVER POR ELE
LUTAR POR ELE


MORRER POR ELE
NUM LINDO SONHO DE AMOR.

XTORIASDACARMITA 20 3-2010

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

UM DITADO MUITO ANTIGO


 Quem não aparece esquece!-um ditado muito antigo.

Verdade?,de certa maneira sim, fica a saudade dentro de nós,as lembranças, vão e vêm.Esquecer ???? só sei que no nosso coração há sempre um lugar onde estão sempre os nossos amigos.
  

                                carmo/Out/2012

quarta-feira, 11 de julho de 2012

A CARMITA FOI À HORTA

A CARMITA FOI À HORTA
A carmita foi á horta
Encontrou uma minhoca
Estava feia e torta
Era gorda dorminhoca
Tocou-lhe ela sorriu
Camita fez-lhe uma careta
A atrevida viu-a
Deu uma cambalhota

         carmita/7/2012

terça-feira, 10 de julho de 2012

A PRINCESINHA DE SANFINS

       

    Era uma vez uma princesinha que se chamava Ísis. Todos os anos, no verão ia com a sua família passar férias, a Sanfins do Douro, .uma terra de gentes de paz, e hospitaleira.
    Assim que chegava, procurava instalar-se no melhor canto da casa, ou seja no sitio mais sossegado, sem confusão do entra e sai das visitas, e do reboliço de uma casa de férias.
    O stress da viagem de carro, deixava-a de rastos, nos primeiros dias era só descansar, pelo contrário a sua família, era um entra e sai, sem parar.
Escusado será dizer que assim que eles saiam ela deitava-se na sua caminha e dormia, e dormia…
    Do seu canto, ela ouvia as coisas mais incríveis, era a Toninha e as suas histórias infindáveis, sobre o passado vivido em Sanfins.
No seu canto Ísis suspirava, encolhia os ombros e até parece que sorria.
    Quando estavam lá os pais do João, para passarem um fim de semana, era de morrer a rir, pois o Sr. Tininho, e D. Toninha animavam os serões com as suas anedotas reais e inventadas. O Sr. António devido à sua doença, ouvia tudo com muita atenção. O João e a Catarina namoravam e D. Carmita ria às bandeiras despregadas.
    Do seu canto especial, a princesinha era atormentada, com o barulho dos foguetes, dos bombos, das fanfarras. Eram as festas populares e o povo adorava. Vinham do estrangeiro, filhos da terra que saíram à anos para outros países à procura de uma vida melhor, e voltavam nesta altura para festejar, em  honra de Nossa senhora da Piedade.
    A certa altura a princesinha Ísis começava, a sentir saudades da sua casa de Lisboa, o seu 5º. Andar era mais tranquilo.
    Ísis era a única na família, uma gata cinzenta e branca, e onde quer que estivesse, era o charme, que nem todas as criaturas conseguiam ter. Era preciso ter berço, e o de Ísis era um berço de Gata com postura de Rainha

                        CARMITA/AGOSTO/2009

CARMITA

carmita

Carmita como se sente feliz: toda femenina e cheia de pormenores.Vaidosa? Ou simplesmente mulher...?


                          carmita/julho/2o12

segunda-feira, 9 de julho de 2012

para ti

só posso mandar flores para colorir a tua tristeza


 
           carmita/julho/2012
 

domingo, 8 de julho de 2012

POESIA:AMOR


MORRER POR ELE

NUM LINDO SONHO DE AMOR

XTORIASDACARMITA 20 3-2010
POESIA = AMOR

ESPERAR POR ELE
VIVER POR ELE
LUTAR POR ELE

ao amor

Ergo esta taça ao amor que tenho por t.
Entre nós tudo ou nada
Bebo à luz das velas. este vinho branco e cristalino.
Entre connosco a noite e as estrelas cintilantes.
As ondas do mar, vêm beijar-nos oa pés.
Tu nos meus braços, e eu nos teus, encantados,
pelo barulho sussurrante das ondas do mar, aquele
mar sem fim como o nosso AMOR
xtoriasdacarmita/abril/2010

segunda-feira, 4 de junho de 2012

E ELA DISSE-ME

E ELA DISSE-ME:
ONTEM ESTAVA DESESPERADA COM DORES, E APETECEU-ME TOMAR OS COMPRIMIDOA TODOS,MELHORAVA DE CERTEZA,MAS O MEU CÃOZINHO VEIO-ME PEDIR MIMINHOS,E EU PAREI......VI O QUANTO ESTAVA A SER EGOÍSTA.FUI DEITAR-ME E ESPEREI O SONO, MAS QUANDO ACORDEI ELAS ESTAVAM NO MESMO SITIO, FAZER O QUÊ, COM QUÊ????????.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

ESTA SOU EU

 ESTA SOU QUANDO ESTOU MUITO CANSADA,IMAGINO UM CAMPO COM FLORES E COM TRANQUILIDADE, DEITO-ME ADORMEÇO, SONHANDO COM UM MUNDO MELHOR.

terça-feira, 22 de maio de 2012

E ELA DISSE-ME

                   Ela disse-me:

      Tenho ido beber água a todas as fontes, mas em nenhuma encontrei o sabor que procurava.Sou esquisita?-ou a água que procuro já não existe????

                                carmita/maio/2012

quinta-feira, 17 de maio de 2012

E ELA DISSE-ME

    E ELA DISSE-ME


SABES, DESCOBRI QUE AINDA ME POSSO APAIXONAR! APESAR DAS MINHAS DOENÇAS E OPERAÇÕES, PERCEBI QUE AINDA POSSO RECEBER E DAR AMOR.


                                        CARMITA/MAIO/2012

quinta-feira, 26 de abril de 2012

HOJE ESTOU TRISTE

Hoje estou triste, não é do tempo.O tempo não me afecta,o que me afecta é esta estúpida vida que estamos a viver.
Estou cansada daquela frase:"um dia de cada vez".Eu vejo "um dia de cada vez" a passar e nada a acontecer.Apetecia-me dizer um palavrão,mas aqui não posso, não imaginam, em pensamento, para onde eu mandei esta pocaria de vida.


                     carmita/abr/2012

PARA O MIGUEL, UMA ROSA

Miguel

Morreu o politico.

Morreu o Homem

Morreu um homem bom.

Será que só morrem os bons ?

Ficamos mais pobres !

Era correcto, sensivel e corajoso, ficamos politicamente mais vazios, "quando alguém parte partimos um pouco também".Resta-nos a experiencia e os ensinamentos de uma vida partilhada e vivida seriamente.


                                   carmo charola/26/12/2012



segunda-feira, 23 de abril de 2012

CHOVE


    Um dia eu escrevi:CHOVE NA NATUREZA CHOVE NO MEU CORAÇÃO.

    Hoje chovia e eu olhei a natureza à minha volta e vi como tudo estava verde,nesta altura pensei: CHOVE E A NATUREZA SEDENTA DE ÁGUA BEBEU A CHUVA ALTERANDO A PAISAGEM, ATÉ AS FLORES TÊM MAIS CORE.

                                           CARMITA/ABR/2012

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Esta criatura sou eu, pedi ajuda aos homens dos camelos e depois segui caminho só muito  só. Feliz atrevi-me pelo deserto afora, nem palavras, nem seres humanos, nem animais .Só, só somente só, a brisa do deserto veio-me cumprimentar ergui a cabeça e continuei sempre em frente, até o deserto acabar, será que o deserto acaba ou acabo eu?...Não interessa o que importa é que caminho SÓ !!!! 
               
                                 carmita/abr/2012

POESIA:AMOR

       ESPERAR POR ELE

       VIVER POR ELE

       LUTAR POR ELE

       MORRER POR ELE


       NUM LINDO SONHO DE AMOR

                   carmita/abr/2012

quarta-feira, 18 de abril de 2012

CARMITA

 
CARMITA  MÃE, MULHER. AINDA NÃO DESISTIU,TALVEZ À
ESPERA DE UM MILAGRE…..!

                                               XTÓRIAS DA CARMITA/JAN/2012

 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 

 
 
 
 

 
 
 


sábado, 31 de março de 2012

As cores da amizade

A amizade

A amizade, não se mede não se mede, não se pesa.

A amizade sente-se e é avaliada ao longo de uma vida.


livro:Leves suaves e livres


                                                carmita charola 31/3/2012

quinta-feira, 29 de março de 2012

a minha amiga vai para o outro lado do oceano

A MINHA AMIGA VAI PARTIR, VAI PARA O OUTRO LADO DO OCEANO QUE POSSO FAZER?
-ESCREVER-LHE?
-MANDAR EMAILS?
- E PORQUE É QUE NÃO POSSO VISITA-LA?
-PORQUÊ?
... RESPOSTA: NÃO TENHO DINHEIRO, MAS VOU FICAR COM A RECORDAÇÃO DOS BONS TEMPOS QUE VIVEMOS E A SAUDADE DE QUE NADA SERÁ COMO ANTES.


CARMITA CHAROLA 29/3/2012
Ver mais

segunda-feira, 19 de março de 2012

PARA O MEU PAI-NO DIA DO PAI

       Hoje é dia do pai, não estás cá, mudaste de morada, foste para muito longe um dia irei visitar-te.Fazes-me muita falta a vida é assim,foste cedo ainda tinhamos muitas coisas para partilhar. Fica bem tenho a certeza que estás no céu embora dissesses que eras ateu.Deus escolhe e deu-te um bom sitio para estares,adeus paizinho até à proxima carta, beijinhos da tua filha carmita.



                                                              CARMITA 19/3/2012

quinta-feira, 8 de março de 2012

um jantar de amigos


retirado de um livro por xtóriasdacarmita/20-3-2
UM JANTAR DE AMIGO
Convidar igual numero de homens e de mulheres, sentá-los intercalados, separando os casais.
Marcar os lugares com um cartão sobre o prato.
O guardanapo deve ser dobrado de uma maneira simples e colocado sobre o prato.
Os talheres alinham-se pelos cabos e por ordem de utilização. Os de sobremesa, na parte superior dos pratos. As facas conforme a ementa ficam do lada direito. Os garfos ficam do lado esquerdo, com aparte concava virada para cima.
Manter o fio da faca virado para o prato.
serve-se a água em jarros e o vinho em garrafas.
Os copos colocam-se da esquerda para a direita: primeiro o de água a seguir o de vinho tinto e o de vinho branco.
Deve servir-se uma entrada, o prato principal e a sobremesa acompanhados dos vinhos adequados.
Se forem muitos os convidados, organiza-se um jantar tipo "buffet.

para ti

ao amor

AO AMOR
Ergo esta taça ao amor que tenho por t.
Entre nós tudo ou nada
Bebo à luz das velas. este vinho branco e cristalino.
Entre connosco a noite e as estrelas cintilantes.
As ondas do mar, vêm beijar-nos oa pés.
Tu nos meus braços, e eu nos teus, encantados,
pelo barulho sussurrante das ondas do mar, aquele
mar sem fim como o nosso AMOR
xtoriasdacarmita/abril/2010

mais uma vez

MAIS UMA VEZ
Á LUZ DAS VELAS
MAIS UMA TAÇA
OUTRA, OUTRA E OUTRA.
NÃO SEI O QUE VEJO NELAS
A NECESSIDADE DE ESQUECER O PASSADO?
A VONTADE DE ENFRENTAR O FUTURO?

PAREI OLHEI ESCUTEI E EM FRNTE ANDEI!
O MUNDO GIROU A MINHA VOLTA
QUANTO MAIS ELE GIROU.......
MAIS FORÇA TIVE PARA CONTINUAR

segunda-feira, 5 de março de 2012

vamos comemorar

começar de novo

começar de novo

COMEÇAR DE NOVO
Neste copo de vinho, celebramos o reco meço de uma nova vida.
Começar é começar, recomeçar é começar de "novo"
A vida pregou-nos uma partida, mas não vamos,mas não vamos desistir.
Ao ergermos este copo, projectamos nele as nossas esperanças, este copo
de vinho fresco, vai-nos dar forças para andar, de cabeça erguida e de
peito aberto, que representa a honestidade com que sempre vivemos
tchim...tchim...à nossa

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Leves,Suaves e livres-o meu livro

  A vida só é válida, se os filhos, fizerem mais que os pais 

                                                   carmita/fev/2012

Leves,Suaves e Livres-omeu livro


 PODES SER RICO OU POBRE,MAS SÓ SERÁ FELIZ,QUEM FOR BEM AMADO.


          CARMITA/FEV/2012

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Ontem

Ontem caí fiquei espalhada no chão!

Hoje ao pensar no sucedido, percebi cair(descer)é um segundo,subir(erguer) é muito muito dificil. Ás vezes temos que sentir na pele para perceber a realidade:descer é rápido subir é muito penoso quando não é impossivel

carmita/jan/2012

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

começar de novo

COMEÇAR DE NOVO

Neste copo de vinho, celebramos o reco meço de uma nova vida.

Começar é começar, recomeçar é começar de "novo"

A vida pregou-nos uma partida, mas não vamos,mas não vamos desistir.

Ao ergermos este copo, projectamos nele as nossas esperanças, este copo

de vinho fresco, vai-nos dar forças para andar, de cabeça erguida e de

peito aberto, que representa a honestidade com que sempre vivemos

tchim...tchim...à nossa

xtoriasdacarmita/Abril/2010

À VIDA