sexta-feira, 20 de abril de 2012

Esta criatura sou eu, pedi ajuda aos homens dos camelos e depois segui caminho só muito  só. Feliz atrevi-me pelo deserto afora, nem palavras, nem seres humanos, nem animais .Só, só somente só, a brisa do deserto veio-me cumprimentar ergui a cabeça e continuei sempre em frente, até o deserto acabar, será que o deserto acaba ou acabo eu?...Não interessa o que importa é que caminho SÓ !!!! 
               
                                 carmita/abr/2012