domingo, 27 de janeiro de 2013

O CARACOL



             O CARACOL

Uma vez a Carmita , foi passear ao campo, e encontrou um caracol, que trazia a sua casa às costas, Carmita riu-se e ele pôs os pauzinhos de fora.
A menina perguntou como ele se chamava, ele disse que era Zé, mas chamavam-lhe Zézito.
Carmita riu-se e perguntou onde ele ia, e ele respondeu, que ia comer umas folhas fresquinhas, ao mesmo tempo que ia passear.
O caracol Zézito, explicou que quando chovia, ele escondia-se dentro da casota, mas assim que o sol brilhava, ele ia logo comer pois estava tudo mais fresquinho como ele gostava.
Era uma vida de encantar disse Carmita, perguntando se valia a pena ele ir passear, pois ele andava muito de vagar, o caracol piscou-lhe o olho e respondeu devagar se vai ao longe, ela encolheu os ombros, sorrindo, e disse-lhe que ele era encantador e todos deviam de gostar muito dele.
Era verdade todos gostavam muito dele, mas ele tinha de ter cuidado, gostar dele todos gostavam, mas alguns de preferência no prato. Carmita  ficou em lágrimas, baixou-se, deu-lhe um beijinho, animou-o, e pediu-lhe para estar sempre em alerta, como um soldado, e sorrindo disse vai, vai caracol, como tu dizes devagar se vai ao longe, e eu vou contigo pois não tenho pressa de chegar.


                      Xtorias da carmita nov/09