sábado, 25 de maio de 2013

José Saramago

De que adianta falar de motivos, às vezes basta um só, às vezes nem juntando todos.

José Saramago


                                                                                                                                                                                                              

sexta-feira, 24 de maio de 2013

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Uma flôr para uma dor

Dores, porque as tenho?
Porque vêm cada dia mais fortes, cada vez mais dolorosas?
Parecem o mar nas tempestades, ondas enormes e volumosas. No mar, depois da tempestade vem a bonança, a acalmia. Para mim vem um sofrimento a querer adormecer, e de repente, volta a revolta, não do mar, mas de uma mulher em constante sofrimento.

Carmita Maio/2013