sexta-feira, 23 de agosto de 2013

José Saramago




Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos.


        
José Saramago

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Luis de Vaz de Camões






            Jamais haverá ano novo, se continuar a copiar os erros dos anos velhos.
  

Luís de Camões

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Sentidos



      Olhar, sem ver

      Respirar, sem ar

      Sentir, sem dor

      Dormir, sem sono

      Ouvir, sem som

      Rir, sem sorriso

      Parar, sem andar

      Comer, sem pão

      Beber, sem água

      Chorar, sem lágrimas

      Viver, sem vida.....



            Carmita/Agosto2013


  

    



          No meio da multidão,
    
          perdida, adormeci.
 
          O Mundo a girar,

          e eu ali esquecida.

          Sorria de um sonho lindo,

          cheio de estrelas brilhantes.

          Acordei, estava escuro,

          um frio de arrepiar.

         Olhei para todos os lados,

          estava tristemente só.


                 Carmita/Agosto/2005

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Lágrimas


A CHUVA BATIA NO VIDRO, SUAVE
ERAM AS LÁGRIMAS DA NATUREZA.
O CÉU ESTAVA CINZENTO COMO EU,
O CINZA CONTRASTAVA COM AS FOLHAS,
ERAM DE OUTONO AVERMELHADAS.
GOTA A GOTA, PINGO A PINGO,
A NATUREZA COMO EU CHORAVA.
TRISTEMENTE , OLHAVA E PENSAVA
COMO É POSSIVEL, TANTA SINTONIA.
O CÉU ESTAVA TRISTE,
CHORAVA NA RUA,
EU ESTAVA TRISTE, E…
CHOVIA NO MEU CORAÇÃO

            carmta/2012

terça-feira, 13 de agosto de 2013

SURPRESA



Passou por mim,

Livre, leve e solto.

E disse-me:

Não deixes de AMAR.

Olhei era um belo pássaro colorido,

De todas as cores, que fazia o ninho,

Cheio de amor....




   
         Carmita/Agosto/2013







Cores da minha vida



 As minhas cores, ainda que não sejam as cores da minha vida, eram as que eu desejava,

 para viverem sempre comigo.....   


            Carmita/Agosto/2013


 

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

O Marley e eu


          Numa manhã fria de Outono, ao sair de casa, não encontrava as chaves do carro. Fiquei desesperada, comecei a procurar, em todos os cantos da mala. O Marley queria brincar, e disse-lhe que estava nervosa, e perguntei: cãozinho viste a chave do carro da dona? O cão olhou-me parou de brincar e começou a seguir-me para todos o lados, com um ar muito sério, de repente a mala caiu-me, espalhou-se tudo. A joalhei-me e comecei a arrumar. Marley vendo-me no chão, começou a lamber-me, o nariz, as bochechas, e at´as minhas mãos, tão meiguinho, tão calado.

          É claro que encontrei a chave, meti-me no carro e lá fui para Lisboa.

          Quando tudo passou e acalmei, fiquei a pensar no que tinha acontecido e  o que afinal foi realmente foi a atitude do Marley, que quando me viu no chão veio-me dar forças e atenção.

          O Marley é um  meu cãozinho, super activo, cheio de maluquices, nem tenho palavras para, só sei que o cão é o melhor amigo do homem.