domingo, 22 de dezembro de 2013

Amei-te e respeitei-te




              Amei-te e respeitei-te,  tu não....
              Se me amaste, foi de uma forma, que eu não percebi!
              Quanto mais me pisas, mais me calo.
              Só percebi e achei que era verdade aos 50 anos, fui sempre o teu escape.
              Chorei muito, tive muitos sentimentos de revolta, tristeza e culpei-me!
               Sei que quando partires, vou chorar, chorar muito, pelo carinho que não me deste e os beijos que não senti.
               Teve que ser assim, podia ter sidodiferente, que culpa tive de ter sido concebida antes do casamento....
                Ainda bem que não me mataste, agradeço-te por isso.
                Vivi Livre leve e Solta, sempre procurandoa felicidade, nunca desisti, e tornei-me uma lutadora
                 Fiz tudo ao contrario? não! quis sempre  dar-te amor e só levei encontrões.
          

                           Carmita/Dez/2013