sábado, 20 de setembro de 2014

E Ela disse-me (40 facadas de raiva)



        

 

 

 

 

 

 

             Nos anos setenta, já depois do 25 de Abril, eu li um livro de poemas,  que se chamava 30 facadas de raiva.Este livro foi foi escrito pelo capitão Calvinho, um militar de Abril. e esses poemas falavam da guerra em que o país estava envolvido, a chamada guerra colonial. Aí descreveu o sofrimento e a morte de tantos soldados....

             As minha 40 facadas de raiva, são uma por cada ano vivido por este povo que sem se aperceber caiu numa cilada da direita que com os sues jogos económicos,e os seus roubos levou este pais à falência e ainda mais quando decretaram a desgraça fizeram-nos querer que éramos  os culpados, e o certo é que estamos a pagar.

     

               Estas facadas espetam-se e cada um as sente com mais dor, com mais sangue, mas cada um à sua maneira está a receber estas malditas facadas, as quais deviam ser espetadas  naqueles que tão descaradamente, nos estão a fazer sofrer.

   P/S: a revolta é tanta e tinha tanto para dizer mas não tenho forças assim é a dor de 40 facadas de raiva


        Carmita/set/2014