terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Hoje não te vi



               O dia acordou cinzento, mais para o frio do que para a chuva.

               Eu hoje ainda não te vi, sei que estás aí, não me aqueces, é verdade, mas sei que confortas outros.

               Fazes-me falta é certo mas só de saber que dia a após dia, me acompanhas nesta luta diária, que é viver, fico mais animada Hoje é outro, amanhã outro e depois virei eu a receber esses teus raios dourados, que quantas vezes me chegam ao coração.

               Quem fez o Mundo fez perfeito, nós estragamos, mas tu Sol com esse ar soberano, não te deixaste corromper....

       Carmita/Dez/2014