quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Por onde andará ela


    Sempre de cabeça erguida, enfrentava a vida com alguma altivez, ou seja com orgulho.
    Aqueles olhos lindos, sempre muito bem pintados, o que a tornava ainda mais bela e feliz.
    O sapato de salto 8 cm, dava-lhe elegância e um charme muito especial.
    Podia usar uns chinelos, mas sempre de salto alto. E deles nunca descia.
    Onde foi parar, esta criança, esta jovem,  esta mulher, esta linda mãe?
   
    Foi parar a uma lixeira, com certeza para ser reciclada, e transformada em papel de embrulho.



                     Nov/o9-xtórias da carmita