quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Uma criança, um coração

*:
         Uma criança, um chapéu de chuva e um monte de corações. Uma criança não precisa de mais nada, senão  de amor, carinho e uma chuva de corações. Mas a realidade, não, não é esta, vivo triste desconsolada, por ver, saber e não fazer nada.!!!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Mais um Natal



                  Mais um Natal, pedimos saúde, paz e amor....mas não chega, depois de um ano cheio de perturbações, as guerras e por consequência, os seus desalojados, que vieram para a Europa, tentar um lugar ao sol, nesta Europa ensombrada, não é nada fácil pensar neste Natal. Às nossas crianças, temos que tentar dar felicidade e mesmo que não nos apeteça sorrir, elas precisam desse sorriso, e um aperto caloroso, ao estarem no nosso colo, e um beijo cheio de ternura, tentando, que ainda tão pequeninos, não se apercebam muito desta miséria que é o Mundo.



terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Palavras que roubei:


            ......Assim vou eu, bêbedo melancólico,
            guitarrista lunático, poeta,
            e pobre homem em sonhos,
            procurando sempre Deus entre a névoa.


                     António Machado
Arquivos de Ilustração - 3d, branca, pessoas, frenchman. Fotosearch - Busca de Imagens Clip Art, Desenhos, Impressões de Artes Finas, Illustrações e Vetores Gráficos EPS

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

E Ela disse.me






         Nasci dizem que era fofinha. A minha vida ficou marcada, pelo facto de ter sido concebida antes de tempo.Em criança fui castigada sem fazer nada, andaram sempre em cima de mim, pelas mais estupidas razões, pelo meu irmão, mais novo que eu  três anos, tive sempre muito cuidado e sentido de protecção. Os anos passaram, tive dois filhos, sou casada à quarenta anos, e procurei sempre ir por bons caminhos, mas.....até hoje, levo pontapés verbais, do ser  que eu adorava que ao menos me desse valor e me acarinhasse. É horrível, é um sofrer estúpido. magoa e dói muito, a minha saúde não é boa, nada mesmo, e eu pergunto porquê, porque é que tem que ser assim! Apetece-me chorar, nestas horas e são muitas, fico desorientada, porque é que não me deixam ser feliz. Claro que não vou parar de viver, de rir quando puder rir, mas a minha auto estima nestas altura desce abaixo do chão, fico abaixo dos tapetes e apetece-me meter dentro de uma caixa, onde não me possam ver, e me deixem em paz.......já não posso mais....

       Carmita/Dez/2015


*☆ Black Rose ☆*:

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Os meus anos 60/70

Nina de San:  

       Recordações, ou comparações,  esta crise que nos domina, levou-nos a esquecer as coisas básicas,quantas de nós deixamos de ir ao cabeleireiro, por falta de dinheiro, sim, agora é moda dizer que tudo é supérfluo, que há muitos necessitados, é um embrulho real, mas a auto-estima que perdemos, essa ninguém avalia. Nem psicólogos, nem políticos, nem economistas , ninguém pode avaliar, pois todos falam, mas todos ou ninguém tem razão.
       Saudades eu tenho, não abdico de ser mulher, nem admito, que uma mulher, não se arranje, a beleza, não faz mal a ninguém, antes pelo contrário.

        Carmita/Dez/2015


Ps: Chamem-me o que quiserem......

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

E Ela dise:me



   

                          Quando as dores vêm dos pés até à nuca, é um desespero. Deito-me, sento-me, falo,fico calada, tomo mais um comprimido, não tomo nada, é uma vida desfeita. Só eu sei o descontrolo, que vai dentro de mim. Penso nos que sofrem,mais que eu , mas não deixo de estar destroçada, porque não consigo fazer mais nada, pergunto qual é o futuro, ainda fico mais triste,depois de ver que pouco há fazer, então fecho-me no meu Mundo e fico cada vez mais sózinha sentido-me abandonada.


Vida:

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Nem a todos a chuva perturba

Andre Kohn - Rain or Shine     Quando se ama nada nos perturba, o amor torna-nos mais fortes, mais audazes, e nem um temporal nos impede de namorar, nem a chuva nos molha. Todos passam correndo, olhando de lado para nós, será que eles já tiveram apaixonados, de certeza que não, senão ririam e nem para nós olhavam. Amar é doce

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Um dia de chuva

Andre Kohn:  

Dias de chuva deixam-me triste e deprimida, esqueci-me do tempo em que era criança e o tempo de chuva levava-me a dançar, a chapinhar nas poças, ao ponto de ficar encharcada e arranjar uma amigdalite, e com isso ficar em casa, faltando à escola.O tempo passou, ficou a recordação dos bons tempos de criança, que mesmo assim não apagam esta dor no peito!

Carmita/Dez/2015

sábado, 12 de dezembro de 2015

E Ela disse:me



           O homem com esperança, nunca a perde. Conhece os seus limites, as dificuldades da vida humana, e luta para melhorar o Mundo.

   

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Palavras que roubei:



                         O amor, tanto na ansiedade dolorosa como no desejo feliz, é a exigência de um todo.Unicamente nasce e subsiste se fica uma parte por conquistar. Só se ama o que não se  possui por completo.

         Marcel Proust

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Para ti Rosas, para mim um copo






                  Para ti rosas, para mim um copo, para esquecer o desespero de te amar, sem tu saberes.

                  Um copo, e mais um copo, até ficar trôpega. Mais outro e outro, até deixar de pensar, e adormecer, com a sensação que estou a andar, numa roda gigante, muito, muito brilhante, contigo a meu lado.

Resultado de imagem para copos de gin



segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Os inhos e as inhas da vida

Eras uma sementinha
Tornaste-te num ovinho.
Nasceste, ficaste um passarinho
Voaste, suave, de vagarinho.
Saíste do teu ninho,
Viste um passarinho…
Voaram juntinhos
Construíram um cantinho.
E hoje no vosso raminho,
Felizes olham as estrelas
Que vos abençoam, sorrindo.


.

domingo, 6 de dezembro de 2015

Dezembro mês de nostalgia



                       É em Dezembro, que fico nostálgica e deprimida.. Porquê? perguntam-me, se é o mês do Natal,  o Natal que eu tanto adoro, mas cada vez mais fico dividida como gostar do Natal, quando no Mundo há cada vez mais tristeza, injustiça e miséria??????
                       Passam os dias e eu penso na minha família, sobretudo na minha neta que chegou até nós à dois  anos e meio, não resisto, e caminho para a consoado, e para o dia de Natal, com um sorriso de felicidade, pelos mais novos e a alegria que eles nos dão.


Ps:mas não consigo esquecer aqueles que foram postos de parte pela sociedade e pela politica dos grandes "senhores do Mundo"


segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Palavras que roubei: Para atravessar contigo o deserto do Mundo


Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei

Por ti deixei meu reino meu segredo
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso

Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo

Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento

Sophia de Mello Breyner Andresen, in 'Livro Sext

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Pessoas más


                Pessoas más, são aterradoras, palavra usada nos últimos dias, pela minha neta Margarida(dois anos e meio). Para a Gui-Gui, tudo o que está na sombra, na escuridão é aterrador.
                Não consigo arranjar , uma outra palavra para definir, essas pessoas, são escuras, negras por dentro e por fora, e sobretudo não têm medo do futuro, e até lá, seja o que tiver que ser, elas não têm consciência, e se tiverem, é para duplicar em complicações e no mal fazer.

             Carmita/2015


quinta-feira, 12 de novembro de 2015

A ultima caminhada



                                   O fim da vida, devia de ser, dias cheios de sol dourado, noites cheias de luar, como se fosse lua cheia, e assim caminhávamos, até as forças onde as forças nos deixassem......
                                   Na realidade, o fim da vida é um caminhar atormentado, onde tudo é escuro, não há tranquilidade, mas sim ansiedade, desanimo, angústia até ao destino final.....


terça-feira, 10 de novembro de 2015

Uma simples mulher

This speedy girl is on a mission! goes great with C4091 - Born to be Wild:  


                       Levou a vida numa lufa lufa, tratou dos filhos, do marido, vizinhos e de toda a gente. Não havia ninguém, que não gostasse dela. À esquerda, à direita, ao centro era pau para toda a obra, neste frenesim esqueceu-se dela. Chegou a reforma e uma dor aqui e outra ali,  parou para pensar e ninguém perguntou se ela precisava de alguma coisa. Chorar com a realidade não fez, continuou a viver, só que agora começou a viver só para ela, e ainda ia a tempo, pois ideias não lhe faltavam. E assim foi, alegre como era  assim continuou, pois queria ser sempre feliz. E foi sempre feliz, nunca chorou sobre o leite derramado.

              Carmita/2015

                   

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Como a flor sem água



                  Acordei, e nem sei o que sentia, tomei o meu banho, arranjei-me e continuava na mesma. A garganta apertada, as dores iam e vinham e eu nem sabia o que sentia, de repente  olhei o espelho, fixei-me e aos poucos comecei a perceber, eu sentia-me murcha como aquela flor que por não ter sido regada murchou.

domingo, 8 de novembro de 2015

Imagens de 3 mulheres ( qur podia ser eu )

`a janela a sonhar
Tão leve no seu fato de domingo
o  meu mundo é este,  e aqui ninguem vai  intereferir,  nos meus desejos,  ansiedades, aqui posso sofrer só, sem xatiar ninguém, mas não admito que me venham xatiar........

            Carmita

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

As gordas

Hilda -: Esta gorda, tem tudo, sombra, um livro, um cão, e um fio de pesca. Não precisa  de mais nada, goste-se ou não se goste até aproveita para se cultivar, além do livro que  é bom amigo, tem outro amigo o seu cão que tirou uma soneca. Para ser feliz não é preciso mais nada.
          Carmita/2015
 

terça-feira, 3 de novembro de 2015

As gordas

hilda #pinup:  

 
 
    Descontrair, melhor é impossivel. O tempo passa, e nós vamos envelhecendo, até nos esquecemos, do  quanto foi boa a nossa juventude, as brincadeiras  ao ar livre, o que era ser feliz num país atrasado, onde conseguia-mos virar tantas situações, e tão jovens que era-mos, quase não sabiamos que viviamos, num regime ditatorial.

carmita/2015

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Recordações



                  Hoje no meu blogue, A bruxinha coisas giras da Carmita, publiquei uma peça que comprei na Tunísia. Foram uns dias espectaculares, um país agradavél, um povo amistiso. Quando cheguei, a  minha auto estima estava em cima, eu irradiava felicidade, senti-me bem durante muito tempo, sempre com ideia de voltar àquele deserto sem fim, onde fui tão feliz. Tempos passaram, não voltei, mas a saudade ficou, para sempre.


sexta-feira, 30 de outubro de 2015

EEla disse-me



                  O ser humano com esperança nunca perde ilusões, conhece o seu limite, e as dificuldades da vida humana, mas luta para melhorar o Mundo.

 

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

E Ela disse-me



          A felicidade é composta por:

-Aqueles que lutam 
-Aqueles que acreditam
-Aqueles que têm esperança
-Aqueles que confiam

-Felizes aqueles que acreditam no amanhã

Se posso ver mais que os outros,  foi porque não desisti e me pus em bicos.de pés.







quarta-feira, 28 de outubro de 2015

E Ela disse-me



                               No meu desespero e solidão, quando já não posso mais e vou ao fundo, não faço nada, fico no meu canto com a minha tristeza.

                               Quando tudo passa, nos dias que se seguem, invento, fico espantada com a minha imaginação. Pena é que os dias bons são menos que os maus.


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

As gordas

Hilda:  

 É inveja da imagem, mas estas gordinhas, fazem parte do meu imaginário. Há tempo para tudo é verdade,mas tenho ciumes desta alegria e sedução, e tenho vontade de ser assim mas.......................

carmita /set/2015

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Nós as gordas

Xtoriasdacarmita: As gordas 

Anos 50, anos 60 nem sei bem, uma mulher assim tinha um certo encanto!


     Carmita/Set/2015

terça-feira, 20 de outubro de 2015

E Ela disse-me



                    Vir ao Mundo é para ser feliz. A realidade não é assim, para ser feliz é preciso lutar e ter muita força, para combater a infidelidade.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Ser gorda

https://qehenne.files.wordpress.com/2010/05/06_10_2009_0650598001254775840_duane-bryers.jpg




                             Ser gorda pronto, mas criticam-nos, comentando porque é que um corpo assim não vai ao ginásio!
                             Será que todos podemos ir ao ginásio????????olhem para o lado e pensem nas pessoas que vivem com quase nada, no limite ou   abaixo da pobreza e quantas dessas gordas, têm filhos e quantas lágrimas, quanto sofrimento e dor e esforço têm de fazer para encarar o dia a dia.




domingo, 18 de outubro de 2015

As gordas

Hilda:





              Dizem que as gordas são felizes, pode ser ....., mas a sociedade ostraciza-as,  criticando-as e pior rindo nas  suas costas, levando os pobres seres a isolarem-se, e a terem que viver sozinhas com a sua infelicidade e com as suas doenças!



   carmita/Out/2015

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Escondi-me

      
         


                  Olá estive de férias. Férias? Ainda é permitido ter férias, neste país...pois é meus amigos estou desempregada e sem saúde, portanto estive retirada da civilização para meditar ou me deitar. Conclusão, fiquei na mesma, cheguei à civilização e estava tudo igual, ou na mesma, ou ainda pior. Fiquei triste!

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Palavras que roubei:



                                 Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.

           Fernando Pessoa

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Verdes são os campos

Verdes são os campos,
De cor de limão:
Assim são os olhos
Do meu coração.

Campo, que te estendes
Com verdura bela;
Ovelhas, que nela
Vosso pasto tendes,
De ervas vos mantendes
Que traz o Verão,
E eu das lembranças
Do meu coração.

Gados que pasceis
Com contentamento,
Vosso mantimento
Não no entendereis;
Isso que comeis
Não são ervas, não:
São graças dos olhos
Do meu coração.
 
 
       Luis de Camões 
       

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

A vida passou por elas

    A vida passou por elas, e não mudaram  nada, nem deram pela vida passar, tanto mal disseram, tantas mentiras inventaram, mas ficou sempre a amizade, e a continuidade de dizerem mal dos outros sem nunca olharem para si.

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Balada de neve

Batem leve, levemente
como quem chama por mim.
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
e a chuva não bate assim.

É talvez a ventania:
mas há pouco, há poucochinho,
nem uma agulha bulia
na quieta melancolia
dos pinheiros do caminho…

Quem bate, assim, levemente,
com tão estranha leveza,
que mal se ouve, mal se sente?
Não é chuva, nem é gente,
nem é vento com certeza.

Fui ver. A neve caía
do azul cinzento do céu,
branca e leve, branca e fria…
. Há quanto tempo a não via!
E que saudades, Deus meu!

Olho-a através da vidraça.
Pôs tudo da cor do linho.
Passa gente e, quando passa,
os passos imprime e traça
na brancura do caminho…

Fico olhando esses sinais
da pobre gente que avança,
e noto, por entre os mais,
os traços miniaturais
duns pezitos de criança…

E descalcinhos, doridos…
a neve deixa inda vê-los,
primeiro, bem definidos,
depois, em sulcos compridos,
porque não podia erguê-los!…

Que quem já é pecador
sofra tormentos, enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!…
Porque padecem assim?!…

E uma infinita tristeza,
uma funda turbação
entra em mim, fica em mim presa.
Cai neve na Natureza
e cai no meu coração.









Augusto Gil

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Para onde caminhamos



                                   Hoje olhei o chão, e estava coberto de folhas castanhas. O Outono está a chegar. Começam as alergias, as constipações, os dias ficam menores, vem a chuva e o mau tempo, e há muita tristeza no ar. Adeus dias de sol, de praia e passeios à beira mar. Dia, a dia caminhamos para  o Inverno e para nosso consolo, o Natal....por muito mal que as familias vivam, Natal é sempre Natal com sorrisos, com lágrimas há sempre um cantinho no nosso coração, onde mora a  esperança de dias melhores.......

       Ps: mas nestes dias, na nossa cabeça, e no nosso coração, existe sempre aquela pergunta: e as crianças senhor, isto é para onde caminhamos...todos os dias das nossas actuais vidas.

                Carmita/set/2015



segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Ode à Paz


Pela verdade, pelo riso, pela luz, pela beleza,
Pelas aves que voam no olhar de uma criança,
Pela limpeza do vento, pelos actos de pureza,
Pela alegria, pelo vinho, pela música, pela dança,
Pela branda melodia do rumor dos regatos,

Pelo fulgor do estio, pelo azul do claro dia,
Pelas flores que esmaltam os campos, pelo sossego dos pastos,
Pela exactidão das rosas, pela Sabedoria,
Pelas pérolas que gotejam dos olhos dos amantes,
Pelos prodígios que são verdadeiros nos sonhos,
Pelo amor, pela liberdade, pelas coisas radiantes,
Pelos aromas maduros de suaves outonos,
Pela futura manhã dos grandes transparentes,
Pelas entranhas maternas e fecundas da terra,
Pelas lágrimas das mães a quem nuvens sangrentas
Arrebatam os filhos para a torpeza da guerra,
Eu te conjuro ó paz, eu te invoco ó benigna,
Ó Santa, ó talismã contra a indústria feroz.
Com tuas mãos que abatem as bandeiras da ira,
Com o teu esconjuro da bomba e do algoz,
Abre as portas da História,
                               deixa passar a Vida!


domingo, 30 de agosto de 2015

Liberdade

 

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não fazer!
Ler é maçada,
Estudar é nada.
Sol doira
Sem literatura
O rio corre, bem ou mal,
Sem edição original.
E a brisa, essa,
De tão naturalmente matinal,
Como o tempo não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quanto há bruma,
Esperar por D.Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,

Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

Mais que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças
Nem consta que tivesse biblioteca...


              Fernando Pessoa



sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Palavras que roubei:

Não me Peçam Razões...

Não me peçam razões, que não as tenho,
Ou darei quantas queiram: bem sabemos
Que razões são palavras, todas nascem
Da mansa hipocrisia que aprendemos.

Não me peçam razões por que se entenda
A força de maré que me enche o peito,
Este estar mal no mundo e nesta lei:
Não fiz a lei e o mundo não aceito.

Não me peçam razões, ou que as desculpe,
Deste modo de amar e destruir:
Quando a noite é de mais é que amanhece
A cor de primavera que há-de vir.

                José Saramago

 

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Simplesmente palavras



                    A dignidade, e a  hombridade de nos dizerem, o quando, quanto e o porquê é a honestidade.
   
                    Atirarem pedras uns aos outros, são manobras de diversão.

                    A verdade é uma honra que poucos podem dizer.

Carmta/Agosto/2015

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Telas pintadas de preto e cinza





                             Tantos refugiados, fugidos da guerra, da fome, de mal tratos, da não liberdade, é triste ver esta tela, um gigantesca. Eu vi o quadro GUERNICA,é impressionante...mas como o que seria o quadro de hoje MISÉRIA,que tamanho teria??????e apesar de este estado de coisas, vêm as economias mundialmente mais influentes, alterar os estados das politicas económicas internas, sem vergonha lixando-se para o próprio povo, pois quem não está bem que se mude. Estou aqui eu a inventar, a realidade é só uma: também estes estúpidos, que nos governam, mandam-nos emigrar....é diferente????
mas hoje em dia só sai do seu país quem não tem condições de viver para viver nele.


 Ps: Claro está Guernica, Miséria e outras tantas telas carregadas de preto e cinzento, deveriam ser pintadas cada uma do seu tamanho. Nem o sol passaria através de tanta tristeza.

                Carmita/agosto/2015

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

E Ela disse-me:



                       Quando morre uma flor ,nasce sempre uma semente. Quando morre uma semente, nasce sempre uma flor, é o ciclo da vida, a natureza, é a tentativa de ficar-os mais fortes!


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

E Ela disse-me:



                           As arrelias não são uma pedra no nosso caminho!
                           É preciso ter força, e querer, para transformar as pedras em degraus e depois ter coragem para os subir.


domingo, 16 de agosto de 2015

Palavras que roubei



                  Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos.

                          José Saramago