segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Ode à Paz


Pela verdade, pelo riso, pela luz, pela beleza,
Pelas aves que voam no olhar de uma criança,
Pela limpeza do vento, pelos actos de pureza,
Pela alegria, pelo vinho, pela música, pela dança,
Pela branda melodia do rumor dos regatos,

Pelo fulgor do estio, pelo azul do claro dia,
Pelas flores que esmaltam os campos, pelo sossego dos pastos,
Pela exactidão das rosas, pela Sabedoria,
Pelas pérolas que gotejam dos olhos dos amantes,
Pelos prodígios que são verdadeiros nos sonhos,
Pelo amor, pela liberdade, pelas coisas radiantes,
Pelos aromas maduros de suaves outonos,
Pela futura manhã dos grandes transparentes,
Pelas entranhas maternas e fecundas da terra,
Pelas lágrimas das mães a quem nuvens sangrentas
Arrebatam os filhos para a torpeza da guerra,
Eu te conjuro ó paz, eu te invoco ó benigna,
Ó Santa, ó talismã contra a indústria feroz.
Com tuas mãos que abatem as bandeiras da ira,
Com o teu esconjuro da bomba e do algoz,
Abre as portas da História,
                               deixa passar a Vida!


domingo, 30 de agosto de 2015

Liberdade

 

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não fazer!
Ler é maçada,
Estudar é nada.
Sol doira
Sem literatura
O rio corre, bem ou mal,
Sem edição original.
E a brisa, essa,
De tão naturalmente matinal,
Como o tempo não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quanto há bruma,
Esperar por D.Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,

Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

Mais que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças
Nem consta que tivesse biblioteca...


              Fernando Pessoa



sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Palavras que roubei:

Não me Peçam Razões...

Não me peçam razões, que não as tenho,
Ou darei quantas queiram: bem sabemos
Que razões são palavras, todas nascem
Da mansa hipocrisia que aprendemos.

Não me peçam razões por que se entenda
A força de maré que me enche o peito,
Este estar mal no mundo e nesta lei:
Não fiz a lei e o mundo não aceito.

Não me peçam razões, ou que as desculpe,
Deste modo de amar e destruir:
Quando a noite é de mais é que amanhece
A cor de primavera que há-de vir.

                José Saramago

 

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Simplesmente palavras



                    A dignidade, e a  hombridade de nos dizerem, o quando, quanto e o porquê é a honestidade.
   
                    Atirarem pedras uns aos outros, são manobras de diversão.

                    A verdade é uma honra que poucos podem dizer.

Carmta/Agosto/2015

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Telas pintadas de preto e cinza





                             Tantos refugiados, fugidos da guerra, da fome, de mal tratos, da não liberdade, é triste ver esta tela, um gigantesca. Eu vi o quadro GUERNICA,é impressionante...mas como o que seria o quadro de hoje MISÉRIA,que tamanho teria??????e apesar de este estado de coisas, vêm as economias mundialmente mais influentes, alterar os estados das politicas económicas internas, sem vergonha lixando-se para o próprio povo, pois quem não está bem que se mude. Estou aqui eu a inventar, a realidade é só uma: também estes estúpidos, que nos governam, mandam-nos emigrar....é diferente????
mas hoje em dia só sai do seu país quem não tem condições de viver para viver nele.


 Ps: Claro está Guernica, Miséria e outras tantas telas carregadas de preto e cinzento, deveriam ser pintadas cada uma do seu tamanho. Nem o sol passaria através de tanta tristeza.

                Carmita/agosto/2015

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

E Ela disse-me:



                       Quando morre uma flor ,nasce sempre uma semente. Quando morre uma semente, nasce sempre uma flor, é o ciclo da vida, a natureza, é a tentativa de ficar-os mais fortes!


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

E Ela disse-me:



                           As arrelias não são uma pedra no nosso caminho!
                           É preciso ter força, e querer, para transformar as pedras em degraus e depois ter coragem para os subir.


domingo, 16 de agosto de 2015

Palavras que roubei



                  Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos.

                          José Saramago

sábado, 15 de agosto de 2015

As palavras que roubei:

Pudesse eu

Pudesse eu não ter laços nem limites
Oh vida de mil faces transbordantes
P'ra poder responder aos Teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes

     Sofia de Mello Breyner

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

E Ela disse-me:



                           Não devemos criticar os amigos, devemos sim, ajudar com palavras, sérias e honestas. Ser amigo, é dar a mão a quem precisa, com carinho

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

E Ela disse-me:



                                      Há várias maneiras de ver a vida:
                                       Uma é pensar que não existem milagres e a outra, é acreditar que viver é um milagre.

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

E Ela disse-me



                               Não deixes que a vaidade e os interesses, te desviem da máxima: ser honesto para viver feliz.


E Ela disse-me:



                           Recordar é viver, as boas recordações, ajudam-nos a caminhar para a felicidade. As más recordações obrigam-nos a não desistir.



   Carmita/Agosto/2015

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

E Ela disse-me



                       Tenho sessenta anos, este ano vi as primeiras rugas, pouco definidas, mas já estão cá, é o sinal de uma vida que começa a acabar.


  

terça-feira, 4 de agosto de 2015

E Ela disse-me:




                      Quando olho para o espelho, vejo marcado no meu corpo muito sofrimento, pagar por males, feitos a terceiros, de certeza que não. Mas pensando bem, alguém fez mal as contas e veio tudo cair em cima de mim.........

         

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

E Ela disse-me



                       A amizade, não se mede, não se pesa!

                       A amizade sente-se, e é avaliada ao longo de uma vida-

domingo, 2 de agosto de 2015

E Ela disse-me:




                       Os livros, são os nossos melhores amigos. a companhia e paciência que não se encontram nos seres humanos.
                       As suas palavras dão-nos sabedoria, sem quererem nada em troca! 



      carmita/agosto/2015