sábado, 15 de agosto de 2015

As palavras que roubei:

Pudesse eu

Pudesse eu não ter laços nem limites
Oh vida de mil faces transbordantes
P'ra poder responder aos Teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes

     Sofia de Mello Breyner